Na Itália, parece ter chegado a hora em que finalmente os conservadores encontraram um partido para chamar de seu: O “Fratelli d’Italia”(irmãos da Itália em português) ganha consenso entre os eleitores de direita e também entre aqueles que estão descontentes com o establishment atual da política italiana.

Com a malfadada decisão de Matteo Salvini(Lega) em janeiro de apoiar o governo Mário Draghi, o partido que se manteve fiel aos seus princípios e valores e que por tanto foi para a oposição, têm subido rapidamente nas pesquisas eleitorais e com 20,6% de intenção de votos assume a liderança logo à frente do partido Lega de Matteo Salvini com 20,3% segundo pesquisa publicada em 3 de agosto.

Um ano atrás a Lega flutuava em torno dos 25/27% enquanto o Fratelli d’Italia marcava 15/16% das intenções de votos dos eleitores italianos.

Esse movimento se deve a dois fatores importantes: como já mencionado acima, parte do eleitorado de direita não viu com bons olhos a aproximação de Matteo Salvini com Mário Draghi. Já tratamos deste assunto aqui no PHVox mesmo.

O segundo fator tem sido a postura forte, firme e decidida da líder do partido, Giorgia Meloni. Com uma comunicação clara e direta ao eleitor e principalmente com uma agenda política em que coloca a Itália e os italianos em primeiro, os conservadores começam a identificar o “Fratelli d’Italia” como seu habitat natural.

FRATELLI D’ITALIA

O partido foi fundado em 17/12/2012 e tem sua sede em Roma. Nasce de uma ruptura do antigo partido “Popolo della liberta” justamente por não apoiar um governo técnico, na época formado por Mario Monti, que assim como o atual governo italiano de Mario Draghi também chegou ao poder através de acordos e não pela vontade popular.

Já nos primeiros anos, o Fratelli d’Italia deixa clara a sua posição anti-união europeia e logo se torna uma força opositora a imigração descontrolada vinda do Norte da África, que com a guerra da Síria chegou em 2015 no ponto mais alto.

O partido faz da defesa da identidade italiana baseada nos valores cristãos contra o avanço do islamismo no país uma de suas bandeiras mais fortes, assim como a defesa da família, considerada como o primeiro núcleo de solidariedade.

No campo econômico, o partido tem na desburocratização e no corte de impostos a sua pauta bem definida.

Em seu site oficial, podemos encontrar um pouco mais das ideias que definem o partido:

Fratelli d’Italia é um Movimento que visa implementar um programa político que, baseado nos princípios da soberania popular, liberdade, democracia, justiça, solidariedade social, mérito e equidade fiscal, é inspirado por uma visão espiritual de vida e valores da tradição nacional, liberal e popular, e participa na construção da Europa dos Povos”

O Movimento Fratelli d’Italia promove a coexistência pacífica de povos, estados, grupos étnicos e confissões religiosas com respeito pela soberania, independência e unidade nacional.”

GIORGIA MELONI

Nascida em 15 de Janeiro de 1977, foi Ministro da Juventude no governo Berlusconi e presidente da Young Italy, a seção juvenil do Povo da Liberdade.

Ela é co-fundadora do partido “Fratelli d’Italia” com Guido Crosetto e Ignazio La Russa, e em 8 de março de 2014 foi eleita presidente do partido. Ela é membro da Câmara dos Deputados da Itália desde 2006.

Em agosto de 2008, Meloni convidou atletas italianos a boicotarem a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim em desacordo com a política chinesa implementada em relação ao Tibete.

Em 30 de janeiro de 2016, ela participou do Family Day, uma manifestação anti- direitos LGBT, declarando-se contra a adoção de crianças por casais LGBT. No mesmo Dia da Família, Meloni anunciou que estava grávida.

Embora, no início do ano, ela tenha apoiado o passaporte sanitário europeu (para facilitar o turismo no continente), Giorgia Meloni tem sido forte opositora da introdução de um passaporte sanitário dentro do país.

Recentemente declarou:

A ideia de usar o passaporte sanitário para podermos participar da vida social é assustadora, é o último passo para a concretização de uma sociedade orwelliana. Uma loucura inconstitucional que o Fratelli d’Italia rejeita com força. Para nós, a liberdade individual é sagrada e inviolável”

Outra frase de impacto que diz muito a respeito de sua personalidade:

Os italianos sabem que o nosso partido pode ter mil ideias, mas acima de tudo temos uma palavra”

e de fato, ao ficar na oposição do atual governo Draghi, ela foi corajosa e se manteve firme aos seus princípios e valores, coisa rara hoje em dia.

Leitora assídua de Sir Roger Scruton, Giorgia Meloni tem a exata noção da importância cultural italiana para o ocidente e sabe mesclar muito bem estes valores, com as ideias liberais de economia e o conservadorismo clássico britânico.

Por favor, caro leitor, não busque em Geórgia Meloni a nova Margareth Thatcher italiana, seria redutivo.

A visão espiritual da vida em sociedade é a principal divisão entre as duas, enquanto Thatcher percebeu a importância espiritual no fim de sua carreira política, Giorgia Meloni está pronta para o principal desafio de sua vida com bases fortes no entendimento de que estamos enfrentando em nossos dias uma batalha espiritual.

Assim, o Fratelli d’Italia se descola da coalizão de centro destra ou centro direita, e ganha independência e autonomia para continuar firme em sua luta pela soberania italiana e de fato ser o partido conservador italiano por excelência.

Dê-nos mais um minuto do seu tempo!

Se você gostou do artigo que acabou de ler, pergunte a si mesmo: se eu não tivesse lido aqui, eu poderia ter lido em outro lugar? Se não houvesse o PHVox, quantas pautas importantes permaneceriam "esquecidas" pela mídia? Quantas reflexões sobre o mundo ao seu redor não permaneceriam ocultas?

Trabalhamos todos os dias para fornecer análises de qualidade e percepções de forma totalmente livre, mas o tipo de jornalismo que fazemos está longe de ser "barato". Se você acredita que vale a pena nos encorajar e nos apoiar, faça uma doação de maneira segura em qualquer valor clicando no botão abaixo: